Rede Legislativa de TV no Brasil ganha seis novos canais este ano

Rede Legislativa de TV no Brasil ganha seis novos canais este ano

O ano de 2020 vem surpreendendo pela rápida expansão da Rede Legislativa de Televisão, com novos canais em mais seis cidades. São elas: Rio de Janeiro/RJ, Curitiba/PR, Porto Velho/RO, Pelotas/RS, Caruaru/PE e São José/SC que agora recebem o sinal aberto e gratuito das emissoras legislativas que também integram a Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral). Com os novos canais, a Rede Legislativa conta com 59 canais de TV; 65 emissoras participantes e exibição em 250 municípios.

Os Estados do Rio de Janeiro, Paraná e Rondônia ganharam canais em suas capitais. Estas inaugurações eram aguardadas com ansiedade na coordenação da Rede Legislativa. “Todos os canais inaugurados são importantes, mas entrar em operação em uma cidade como o Rio de Janeiro é inestimável. Foram muitos obstáculos para chegarmos até aqui. A população do Rio merece acompanhar de perto o Parlamento brasileiro, com o sinal chegando de graça na sua casa”, comemora Evelin Maciel, coordenadora da Rede Legislativa da Câmara dos Deputados e vice-presidente da Astral.

O diretor da Rio TV Câmara, Hélio Araújo, conta que o canal "foi um sonho acalentado há 14 anos". A topografia acidentada do Rio e a falta de espaço no espectro dificultavam a realização. "Na verdade, a conquista não é nossa, mas da sociedade, que terá quatro novos canais à disposição." Os sinais da TV Câmara, TV Senado, TV ALERJ e da emissora municipal iniciaram a transmissão em 6 de maio, operando em baixa potência, a partir do Morro do Sumaré, e, de acordo com a coordenação da Rede Legislativa estará em atividade também no Morro do Mendanha, cobrindo toda região metropolitana.

O programas legislativos também são novidade para os telespectadores de Curitiba com as TVs legislativas federais e a TV Assembleia do Paraná, em atividade desde 5 de maio. Kátia Chagas, diretora de Comunicação da Assembleia, celebrou a conquista. “Estamos bem felizes! Ainda faltam alguns ajustes, mas estamos com transmissão da sessão em nosso próprio canal aberto desde maio”, comemora a gestora.

O entusiasmo também foi destacado em Rondônia onde a população de Porto Velho também assiste desde 20 de fevereiro a grade de programação das emissoras da Câmara e do Senado, além da Assembleia Legislativa de Rondônia. "Antes a sessão era transmitida pela internet e agora, temos também a transmissão para a TV", explica o presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes.

E vem do interior do Brasil, na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul e também em Caruaru, Pernambuco e São José, em Santa Catarina as boas notícias de início de novas operações dos canais legislativos.

No extremo sul do país, a cidade de Pelotas recebeu o canal legislativo na virada do ano. É a quinta cidade gaúcha atendida pela Rede Legislativa de TV, com as emissoras federais, TV ALRS e TV Câmara Pelotas. “Ter essa transmissão em sinal aberto representa uma das coisas mais importantes da comunicação social: a democratização do acesso à informação pública”, comemora o diretor de Comunicação da Câmara Municipal, César Soares. "É o auge em termos de transparência", ressalta o deputado Luiz Augusto Lara, presidente da Assembleia Legislativa.

Em Pernambuco, a Rede Legislativa marca sua história com início das atividades em 18 de maio TV Câmara, TV Senado e TV Câmara Caruaru. De acordo com o presidente da Câmara Municipal, vereador Lula Torres, o objetivo da TV Câmara Caruaru é deixar o Legislativo mais transparente e cada vez mais perto da população, "numa mistura de informação e cultura". E não para por aí. A TV Assembleia de Pernambuco prepara-se para operar na cidade nos próximos meses.

O mais novo canal da Rede de TV opera em São José, inaugurado em 13 de julho. O canal 10 exibe as programações da TV Senado, TV Câmara, TV Assembleia e TV Câmara São José. Para o vereador Michel Schlemper, presidente da Câmara Municipal, "a TV Câmara São José deve prestar contas e aumentar o alcance das atividades legislativas no município, estimulando a participação direta da população na elaboração de Leis".

Com as recentes inaugurações, a Rede Legislativa soma 59 canais de TV e 65 emissoras participantes. O modelo de implantação baseia-se na tecnologia da multiprogramação, em que um canal - da Câmara ou do Senado - é dividido em quatro subcanais, cada um com programação própria. A rápida expansão é decorrência da divisão de custos e de responsabilidades entre as Casas legislativas. Para Luís Carlos Fonteles, assessor do Senado Federal na expansão da Rede, “o modelo de parceria entre as Casas legislativas do país, ao contrário do que se imagina, poupa recursos públicos, ao se dividir o custo de transmissão entre os partícipes, uma vez que um mesmo transmissor é compartilhado por até quatro emissoras”.

Para o presidente da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral) a expansão das novas emissoras fortalece o mercado de comunicação. “A Rede Legislativa em expansão fortalece a categoria dos jornalistas, técnicos e comunicadores. A nossa associação está pronta para apoiar as emissoras no que for preciso e ampliar a estrutura dos canais legislativos”, comenta o presidente, Marcelo Malacrida.

Outras duas localidades aguardam instalação de transmissores de TV ainda este ano: Campo Grande (MTS) e Teresina (PI), concluindo, assim, o importante marco da presença da Rede Legislativa em todas as capitais do país.

MAIS NOTÍCIAS
ValeVirtual Tecnologia