Arituza Timbó/TVAL-CE

O Núcleo de Documentários da TV Assembleia (canal 31.1 ou 61.3 digital) lançou, em maio, o programa “Morar Dias”. Com direção geral da coordenadora do Núcleo, Angela Gurgel, a produção fala de arquitetura e da arte de bem viver por vários anos em uma residência.

A série já apresentou três programas. No primeiro, foi contada a história da casa do coronel Alexandrino, em Fortaleza, que com as economias da 2ª Guerra, construiu sua moradia no estilo californiano. A equipe, também, foi a Região Metropolitana da capital saber um pouco da história da família de Idalécio Lopes, que mora há 30 anos em uma residência padrão de médio porte do século XIX, em Maranguape. No terceiro episódio, o Núcleo subiu à serra do Maciço de Baturité e conheceu o Solar dos Sampaios, lar de uma família de educadores. A casa, de 1930, é percebida por quem passa pela cidade por suas características e cor diferenciadas.

Angela adianta que os próximos programas vão destacar dois sítios de arquitetura diferenciada: Sítio São Luis e Sítio Lucas. Segundo ela, o próximo “Morar Dias” está em fase de edição e deve ir ao ar ainda no mês de novembro.

Nas produções, ressalta ela, o Núcleo contou ainda com a ajuda de dois consultores, o arquiteto Marcelo Capasso e o antiquarista Ciro Morais. “A músicas de cada ‘Morar Dias’ são escolhidas observando a época de construção da casa e de acordo com o gosto dos habitantes” complementa Angela, que também assina a seleção musical do programa.

A produção dos dois primeiros programas é de Arituza Timbó; Ana Célia Oliveira assina a produção do terceiro programa; a direção de Fotografia do Morar Dias é de Vinicius Augusto Bozzo, ao lado de Cristiano Freitas; imagens do videomaker Marcelo Alves, com os assistentes de câmera da MT Vídeo Produções Roberto Gomes e Aldemir Ferreira e som direto de Arlindo Orlando, da MT Vídeo Produções. Vinicius Bozzo também assina a edição, com Daniel Cardoso, que também é o videografista do núcleo. Também compõem o Núcleo de Documentários as jornalistas Marina Ratis e Janaína Gouveia.