A II Mostra ASTRAL de Documentários das TVs Legislativas, divulgada durante o X Encontro Nacional da Entidade teve como novidade a ficha de avaliação técnica para determinar as diretrizes que vão balizar as pontuações da Comissão Avaliadora, formada por seis grandes profissionais da comunicação legislativa. O objetivo é divulgar, expandir e prestigiar os conteúdos produzidos pelas emissoras legislativas.

De acordo com a secretária Geral da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (ASTRAL), Luciana Rivelli Amélio, Coordenadora da Mostra e Diretora da Câmara Municipal de Jundiaí (SP), pelo regulamento, os interessados devem enviar os documentários entre hoje (10/05) até o dia 30 do próximo mês.

“A expectativa é que as tvs Legislativas participem e tenham seu trabalho valorizado. A ficha de avaliação técnica vai classificar com equidade os documentários inscritos”, avaliou Luciana.

Os trabalhos passarão pelo crivo da comissão avaliadora no período de 1 de julho a 15 de agosto deste ano. Os vencedores, primeiro e segundo lugar, serão premiados, durante a realização do Seminário de Tecnologia da ASTRAL/ SETEXPO, no dia 29 de agosto de 2018, em São Paulo. Os vencedores terão ainda, a veiculação dos seus documentários, na TV Câmara e TV Senado. O palestrante Alexandre Tondela da TV Cultura, fez o convite para veicular os documentários ganhadores também na TV Cultura de São Paulo.

A Comissão Avaliadora é composta por Alessandra Marquez  Anselmo, diretora de Rádio e TV Câmara dos Deputados (DF), Florian Madruga, Presidente da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e Contas (ABEL), Renato Nery, Diretor Executivo da Cine (SP),  Ângela Silva Brandão, Diretora Executiva da Secretaria Social de Comunicação da TV Senado (DF), Luiz Carlos Santana, Jornalista e Servidor Efetivo da TV Senado (Interlegis) e Sérgio Lerrer, Jornalista do Pró Legislativo.

A ficha de avaliação visa mensurar a qualidade dos documentários, incluindo os trabalhos de edição; trilha sonora; ambientação das personagens; adequação ao gênero documentário; adequação da narrativa; postura adequada com os entrevistados; compromisso ético com o público das TVs Legislativas; tratamento adequado à TV Pública; inovação e criatividade na forma de abordar o tema e trazer audiência para a TV Legislativa. Cada emissora poderá concorrer com 2 documentários de curta duração e dois de média/longa duração.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.