A Rede Brasileira de TVs Legislativas, também está na contagem regressiva para o remanejamento dos seus canais, por conta das migrações dos sinais analógicos de 700 MHZ, em sua maioria utilizada pelas TVs privadas, que vão passar a usar somente o sistema digital, no final do primeiro semestre deste ano, em todo o país. Com o desligamento do sinal analógico, haverá a liberação da faixa de 700 MHz, atualmente ocupada por canais de TV aberta em tecnologia analógica. Essa radiofrequência será utilizada para ampliar a disponibilidade do serviço de telefonia e internet de quarta geração (4G) no Brasil.

As emissoras legislativas operam no sistema digital, desde 2012 e a maior parte dos canais opera nos canais 60, 61 ou 62, que agora estão sendo desocupados. A Rede Legislativa de TV é a primeira rede de televisão a se formar no Brasil em multiprogramação. Um mesmo transmissor tem capacidade para transmitir quatro emissoras independentes, a TV Câmara, da Câmara dos Deputados, a TV Senado, TVs Assembleias estaduais e TVs Câmaras municipais.

A diretoria Executiva da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (ASTRAL), em parceria com a Rede Legislativa tem participado efetivamente, desse processo, segundo o Superintendente da TVAL-MT e presidente da ASTRAL, Wanderley Oliveira, sem gastos para os Parlamentos.

Ao perceberem o ganho de suas transmissões, as TVs legislativas saíram na frente, tendo concluído o remanejamento dos canais, em diversas cidades. Uma das pioneiras em televisão legislativa, a TV Assembleia de Mato Grosso, opera para todo o estado pelos canais 30.1 aberto digital Full HD. Além de um canal secundário 30.2 aberto SD, outro canal 32.2 aberto SD Rede Legislativa – 330.1 Sky HD regional e os canais a cabo: 10 NET TV e 16 SIMTV.

O diretor da TVALMT, Wanderley Oliveira disse, que a migração para o digital ocorreu a menos de um ano pela Associação Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD), conhecida como Seja Digital, formada com o respaldo da ANATEL. Nessa permuta, a TVAL-MT cedeu o canal digital 29.1 e recebeu o canal digital 30.1 com todos os equipamentos devidamente instalados e em funcionamento ao custo de cerca de R$ 800 mil.

A TVAL-MT cedeu o canal digital 29.1 e recebeu o canal digital 30.1 com todos os equipamentos devidamente instalados e em funcionamento ao custo de cerca de R$ 800 mil

Entre as cidades baianas, Barreiras é uma das poucas, que iniciou suas atividades na era digital, pelo canal 40.3. Segundo o Diretor Geral da TV Câmara de Barreiras, George Medeiros, a emissora está no sistema digital desde março de 2017. “Já nascemos nesse sistema. Não precisamos mudar”, disse.

A TV Assembleia do Ceará, também tem sua programação digital, conforme a Chefe de Redação, Sueli Frota. Ela disse que, a emissora fez o remanejamento em setembro do ano passado. A TV ALESE, no estado de Sergipe, tem sinal digital desde 2016, pelo canal 43.2, quando iniciou suas atividades.

A TV Câmara de João Pessoa, desocupou o canal aberto 52 ao receber do governo federal, um transmissor sob articulação da Rede Legislativa e ASTRAL, para operar apenas no sistema digital. A maioria das TVs legislativas em São Paulo, operam em digital. É o caso da TV Câmara de Jundiaí, entre outras, que surgiram com base no decreto de 2006, tendo todas suas estruturas adequadas ao sistema digital.

Os legislativos querem que os brasileiros tenham a vantagem de assistir, de forma gratuita, às programações das emissoras de TV dos Poderes Legislativos municipais, estaduais e federal e passem a se inteirar sobre os trabalhos parlamentares. “É um orgulho para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso participar desse processo de modernização da televisão brasileira que vai levar informações parlamentares com mais qualidade para os cidadãos”, disse o presidente da ALMT, Eduardo Botelho (PSB).

Os beneficiários de programas sociais do Governo Federal como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica, entre outros têm direito a receber um kit gratuito (com antena e conversor e controle remoto).  É necessário acessar o site www.sejadigital.com.br/home

Fonte: Setor de Engenharia da TV Câmara de Jundiaí/Rede Legislativa/ASTRAL

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.